Arquivo da tag: Paul Anderson

Conhaque e frutas secas: União com Deus

Logo depois que Hayley e eu nos casamos, percebi pela primeira vez o significado do conceito de entregar-se a Deus. Nós havíamos chegado em casa de nossa lua de mel no Egito. Era início de setembro e Hayley queria fazer comprar, pois iria fazer um bolo. Excelente! Eu amo bolos! Assim andamos pelo Mercado e o que ela comprou foi uma enorme sacola de frutas secas e uma garrafa de conhaque. Faltavam os ingredientes como farinha, ovos, açúcar e assim por diante. Pensei bem antes de questionar minha esposa e, desse modo, continuamos nossas compras. Quando chegamos em casa, ela foi para a cozinha. Em algum lugar no recôndito de nossa despensa ela apanhou um enorme frasco de vidro que havia lavado esterilizado e guardado de volta no fundo da despensa até aquele dia. Ela passou a apinhá-lo de frutas que havia comprado e, para o meu espanto, guardou de novo na despensa. Tudo bem, eu pensei, onde está a mistura do bolo? Eu estava esperando para lamber a tigela. Sabe, é nojento, mas eu amo a mistura do bolo mais que o próprio bolo!

 

“Pensei que estava fazendo um bolo”, eu disse em tom de zombaria.

 

“Sim, estou,” ela respondeu, normalmente.

 

“Bem, onde está a mistura?”

 

“Ah,” ela disse, “você tem de deixar as frutas ‘se entregarem’ ao conhaque.”

 

“ah é? Bem, quando teremos o bolo então?” minha esperança agora estava se desvanecendo.

 

“Ah, é para o seu aniversário.”

 

“Hummm… mas meu aniversário é em fevereiro.”

 

“Eu sei,” ela disse quase que se desculpando, “não é o tempo suficiente, mas espero que até lá fique bom.”

 

Bem, como é notório, Hayley quase faz com que as frutas “se entreguem”, como ela diz, por mais de um ano. E rapaz, deixe-me dizer uma coisa – quando chega o grande dia do bolo, você tem de chamar o concílio local para comunicar-lhes que está abrindo o frasco doce!

 

Quando Hayley tira o frasco da despensa, as frutas secas ficaram enormes porque foram inchadas pelo conhaque. O cheiro de álcool ao abrir o frasco é inacreditável! O que havia literalmente acontecido foi que o conhaque havia possuído as frutas. A personalidade e a qualidade do conhaque haviam penetrado nelas; eles estavam unidos um ao outro.

 

Este exemplo tem me feito refletir sobre a Vida de União. Deus é o conhaque e nós somos as frutas secas. Se você se permitir abandonar-se Nele o suficiente, Ele irá permear cada poro de seu ser e é por isso, especialmente, que o Senhor levou Paulo ao deserto da Arábia, a saber, para que Paulo pudesse entregar-se a Ele e quando saísse dessa experiência de isolamento, pudesse propagar o aroma de Cristo.

 

 

Extraído do livro O Aprendiz, volume II da séria Até que Cristo seja formado em Vós, escrito por Paul Anderson-Walsh

 

Leia +

Paul Anderson-Walsh no Caminho da Graça

  paul22.jpg

Neste domingo, dia 24 de fevereiro, atravessei a cidade de trem e metrô e fui pela primeira vez visitar o Caminho da Graça em São Paulo. Apesar de já conhecer alguns irmãos de lá, fazia tempo que eu queria conhecer o local e participar de uma celebração. Escolhi esta data, quando vi que Paul Anderson estaria falando no Caminho. Assim, como diz o ditado popular, mataria dois coelhos com uma cajadada só, ou seja, conheceria o Caminho e voltaria a ouvir o Paul. Fui recebido com muito carinho pelos irmãos Carlos e Paulo.

Em 2006, ouvi e vi Paul Anderson pela 1º vez no lançamento do livro A Piedade pervertida do prof. e pastor Ricardo Gouveia, pela Editora Igrapho. Neste mesmo dia a editora estava lançando mais dois livros, um do Caio Fabio e outro de um inglês chamado Paul Anderson. Neste dia, ele fez um resumo do livro Conspiração Bonsai. Alguns dias depois pude estar com ele novamente, em uma palestra na Editora Vida, sobre nossa identidade em Cristo. Paul fala com simplicidade e alegria. Apesar de falar em inglês, sua expressão de olhar irradia amor. E sua principal mensagem é esta: Deus é amor, nada mais e nada menos que amor, e temos que refletir esse amor de Deus para as pessoas.

Depois que Paul voltou para a Inglaterra, adquiri os seus dois livros, ou melhor, adquiri o Conspiração Bonsai e ganhei de minha amiga Sarah o São e Salvos, o 1º de uma trilogia que tem por título, Até que Cristo seja formado em vós. Esta semana ele voltou ao Brasil para lançar o 2º livro da trilogia, o título é O Aprendiz. Foi muito bom ver e ouvir Paul Anderson novamente, não só a impressão, mas o fato é real de que saímos renovados de esperança e que somos a face visível de Cristo no Reino de Deus nesta terra. Hoje já li as primeiras 50 páginas de seu novo livro, e pelo visto vai ser mais um dos poucos livros que considero um verdadeiro manual de crescimento para a vida em Cristo.

 

 Paul fundou e dirige o Projeto Graça em Londres, onde através de reuniões, seminários e palestras, permitem as pessoas descobrirem exatamente o significado das Boas Novas e a descobrir sua real identidade em Cristo.