Os Urubus Gospels da Internet

Ultimamente venho postando pouco neste meu blog, um dos motivos são as aulas e trabalhos no mestrado em Ciências da Religião que estou cursando na Universidade Metodista, um sonho que vem se realizando, desde que terminei a graduação em 2001. Entretanto, outro motivo é o desgosto que venho tendo com a internet, mais precisamente com blog`s de cristãos, ditos apologéticos, que apenas criticam igrejas e pessoas, e o fazem com sorriso nos lábios. Pessoas magoadas com igrejas, ou outros que alegam terem atingindo o nirvana espiritual e agora estão acima de tudo e todos, outros que quando faltam argumentos, partem para o ataque pessoal. Alguns fazem pelo simples diletantismo de zombaria, outros defendem com unhas e dentes suas posições. Outros, meninos com pouco mais de 18 ou 20 anos que alegam terem chegado ao máximo do conhecimento nesta vida e chegaram a conclusão de que a igreja é lugar para bobos, e dizem que estão libertos, todavia, sempre estão  justificando atitudes em seus blog`s  sobre o motivo de antes agirem assim na igreja, e agora agirem assado, ué, não estavam libertos, porque precisam se justificar? Outros que criticam os outros, os rotulando de fundamentalistas, mas agem da mesma forma, sendo fundamentalistas xiitas da apologia contra a igreja e pessoas de uma forma agressiva, com sangue nos olhos.

Fica este artigo, em momento mais do que oportuno, de Marcos Botelho, me parece que ele sofre desta mesma angústia,  e eu não conseguiria me expressar melhor do que ele. Eis o texto abaixo.

——————————————————————–

“O profeta sente dor em mostrar os erros dos da sua casa.”

Tenho visto essa categoria aumentar a cada dia, e tenho que confessar que preciso lutar contra mim mesmo para não tornar-me um deles!

Os profetas sempre tiveram um papel fundamental no judaísmo e, no cristianismo, são como torres de vigias, quase nunca se encaixam nos padrões dos “sacerdotes” e estão lá para falar na cara os erros dos falsos profetas, sacerdotes, intérpretes. Os erros do povo de Deus.

Mas existe uma grande diferença entre um profeta e um cara que só gosta de criticar, o profeta é um cara que não se conforma com o erro, mas que ama muito a quem ele está criticando.

Certa vez ouvi a história de uma profetiza que entrou no gabinete pastoral e falou: Pastor, Deus vai destruir a nossa cidade esta semana por causa dos nossos pecados!

O pastor se levantou e olhou nos seus olhos e declarou: Isso que você esta profetizando é falso! E ela com os olhos arregalados perguntou o porque ele falava isso. Ele respondeu: Porque se você fosse profeta de Deus e esta mensagem fosse dele, você falaria isso com lágrimas nos olhos!

Nem sei se esta história é verdadeira, mas ela ensina algo que é muito verdadeiro: o profeta sente dor em mostrar os erros dos da sua casa. Não é prazeroso para ele, ele o faz porque Deus mandou e não tem saída, ele tenta sempre trazer o conserto e a reconciliação.

Com a internet, a voz dos que não eram ouvidos ganhou uma chance, mas com esta chance veio todo o tipo de “profeta” e frustrados religiosos.

Se você varre a sua casa e joga o lixo fora, você é uma pessoa que está se importando apenas coma a casa limpa. Mas se você vai com o seu lixo até o lixão e fica por lá observando os outros lixos, aí então você deixou de se importar com a casa e se encantou pelo lixo.

É isso que tenho visto em alguns blogs, vídeos, twitters aqui na internet. Pessoas que já saíram de casa para morar no lixão, onde ficam mexendo nos lixos gospels para encontrar os mais fedorentos e guardar para sua coleção. Assim, ficam o tempo todo mostrando aberrações gospels e se divertindo com o que Deus se entristece.

Apenas Urubus gostam de ficar o tempo todo em lixões ao redor das carniças. Este tipo de material não traz vida, não traz mudança social e religiosa, mas sim entretenimento bizarro, e isso os profetas nunca fizeram.

Tenho que confessar, eu sou por criação um cara muito crítico, mas não quero transformar meu blog, meu Twitter, minhas peças ou pregações em um lixão onde não me importe mais com a limpeza da casa e sim em sobreviver da carcaça de quem já esta morto. Deus me ajude a criticar com amor e a não perder o foco!

Fonte: Marcos Botelho, pastor de jovens da Igreja Presbiteriana de Alphaville e missionário da SEPAL

Publicado também em site da Sepal

Anúncios

6 comentários

  1. Perfeito Alex! Mas é triste que esses pegam exemplo dos líderes que hoje criticam. O Malafaia subiu na carreira assim, e hoje querem subir carreira através do Malafaia.

  2. entregar algo de Deus para alguem.principalmente quando eh uma correcao doi bastante,e tem pessoas que entregam pq tem medo de pagar preco com Deus,mas eh muito doloroso entregar algo que vai machucar,mas parece que tem pessoas que tem prazer nisso isso eh verdade,falta de amor ao proximo

  3. Curti muito o texto, só discordo em alguns pontos, se ele considera o estar dentro da “igreja – denominação” uma “zona Limpa” o “fora um lixão”, é porque certamente ele esta em uma posição confortável e de destaque em sua denominação imerso na realidade de sua religião, e possivelmente talvez Por este conforto ele não perceba sua própria realidade. O que para ele é o céu, talvez em um ponto de vista diferenciado seja o “verdadeiro lixão” expresso no seu estilo de vida. Tenho de ter respeito sobre a visão de quem esta fora e abandonou este meio, pois para estes, o viver fora da religião é a expressão verdadeira de quem esta livre de uma vida dogmática… Tudo é questão de ponto de vista! A não ser que alguém como Marcus já tenha alcançado a verdade absoluta, dai é outra história…

  4. Alex, achei o texto genial, a tempos eu era uma das pessoas que críticava os argumentos eclesiasticos como ultrapassados e ineficazes de uma posição privilegiada, a de missionário! Após um tempo, vi que realmente, isso se tornou um movimento, e o pior, um movimento fundamentado no que nós queremos, fiz um blog e não me importei nem um pouco com o que diriam, mesmo sendo visto como missionário, algumas pessoas acharam que eu tinha por dever, escrever coisas relacionadas a Deus ou Contra igreja, eu não fiz nada além de escrever poesia, as vezes carregada do que sinto por todo este falatório! Tomei a liberdade de deixar aqui um dos meus pensamentos!

    Eclésia (em todo seu sentido).

    O discurso me descontenta, se todo o esforço de ataque fosse concentrado em serviço, a fé cresceria sem a problemática da conveniência, e O Amor em seu movimento esqueceria na imensidão do mar todo o muro do desconhecimento, que leva ao erro e como um antro, divide uma família única em benefício próprio.
    Se existem dois lados, a verdade está no meio!

  5. Meu Caro Alex, tudo bem? gostei do texto, não sou um intelectual para escrever como eles, mas vivo na Igreja , no caso igreja da periferia, onde a maioria é de pessoas simples e até ignorante a respeito deste assunto postado, mas é uma comunidade sincera e agredida muito em seu profeta, e este povo tem fé, o que eu não vejo em muitos que expressam suas opniões pseuda intelectuais, o qual com sinceridade não leio quase nada, algumas leituras quando você me indica. Um abraço meu companheiro.
    Sinceridade este é o unico Blog que acesso.
    Porque você é meu amigo, fique bem claro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s